Implante subdérmico hormonal, mais seguro e eficaz que a pílula

O Implante Contraceptivo Subdérmico hormonal é um método anticoncepcional mais seguro e eficaz que a pílula anticoncepcional e é de longa duração, pois age por 3 anos após implantado. Apresenta excelente eficácia contraceptiva, sendo um dos mais seguros, com maior eficácia até mesmo do que a ligadura das tubas uterinas ou a vasectomia no homem. É fácil de inserir e de remover.

“Apresenta benefícios adicionais, além da contracepção, uma vez que, não sendo intra uterino, é indicado para adolescentes e mulheres virgens, pois melhora sintomas de cólica e sintomas menstruais, alivia a TPM (Tensão Pré-Menstrual), trata a endometriose e melhora a dor pélvica crônica. Pode ser utilizado inclusive, no período de amamentação e no pós-parto”.

No entanto, pode causar, como todos os métodos hormonais, efeitos colaterais indesejados como sangramento uterino irregular, que é o mais comum.

O Implante contraceptivo é um método anticoncepcional muito indicado para quem não se adapta ou esquece-se de tomar a pílula diariamente. Ele pode ser utilizado por mulheres de todas as idades.

O que é o Implante subdérmico hormonal?

É um contraceptivo feminino que consiste em um pequeno bastão de 4cm de comprimento por 2mm de largura, semelhante a um palito de fósforo, para ser implantado no braço (antebraço),  liberando um hormônio derivado da progesterona que tem efeito contraceptivo eficaz.

De qual modo o Implante hormonal impede a gravidez?

O principal mecanismo de ação é impedir a ovulação (disfunção ovulatória), inibe a liberação do óvulo e ainda altera o muco do colo do útero, dificultando a passagem do espermatozóide e a fecundação. O seu efeito contraceptivo já inicia no mesmo mês de inserção.

Como o Implante hormonal é inserido?

A colocação do Implante subdérmico hormonal é feita a nível ambulatorial ou em consultório médico. Com anestesia local, o procedimento dura poucos minutos, com leve desconforto, e consiste na inserção do implante por dentro e abaixo da pele na face anterior-lateral interna do antebraço não dominante, geralmente o esquerdo. O dispositivo é invisível e não causa incomodo podendo ser percebido por você depois pela palpação com seus dedos. Recomenda-se que ele seja inserido durante o período menstrual. No caso de você estar amamentando poderá ser colocado a qualquer momento terminado o puerpério (40 dias pós-parto) uma vez afastada a gravidez.

Leia  Como evitar a Gravidez sem tomar Pílula Anticoncepcional?

Como é a adaptação ao Implante?

O uso do Implante tem um período de adaptação de aproximadamente 3 a 6 meses, por ser um método contraceptivo hormonal que interfere com o funcionamento dos ovários causando uma falta de ovulação. Portanto, neste período poderá haver desregulação da menstruação ou mesmo ocorrer escapes de pequenas quantidades de sangue pela vagina fora da época esperada. Após este período um terço das usuárias de Implante não terão mais menstruação durante seu tempo de utilização por até 3 anos.

Quais as outras vantagens de se usar o Implante subdérmico hormonal?

Dentre os benefícios secundários adicionais da utilização do Implante são relatados: melhora da anemia devido à diminuição da perda sanguínea menstrual como ocorre em casos de mioma uterino; melhora da dor relacionada à ovulação ou a cólica menstrual; tratamento da TPM – Tensão pré-menstrual; melhora da cefaléia relacionada à menstruação; tratamento da endometriose sintomática e da dor pélvica crônica.

Existem efeitos colaterais com o uso do Implante?

Sim, igual a quase todos os métodos contraceptivos hormonais existentes. São alguns destes efeitos adversos: dor de cabeça, leve aumento do peso, acne, dor mamária, labilidade emocional e dor abdominal. Geralmente são efeitos aceitáveis e pouco freqüentes que não costumam interromper o uso deste método pela usuária.

Quais mulheres podem utilizar o Implante subdérmico hormonal?

As mulheres elegíveis para este método contraceptivo são aquelas que desejam um controle de natalidade reversível de longo prazo, de elevadíssima eficácia, e que não apresentam nenhuma contraindicação para o uso do implante. É preciso estar ciente que poderá ocorrer uma mudança nos padrões de sangramento menstrual, assim como até a ausência da menstruação.

Leia  Qual Método Contraceptivo é mais eficaz?

Este tipo de contracepção reversível de longa duração garante à usuária segurança com altas taxas de satisfação e continuidade de uso, sendo apropriado para a maioria das mulheres, incluindo as adolescentes.

O Implante tem cobertura pelo convênio?

Ainda não. Nem o dispositivo e nem a sua inserção tem cobertura ou reembolso por seguros e planos de saúde até este momento.

Se gostou, compartilhe!
Exclusivo para agendar consultas!