Entenda o que é Apneia do sono

Apneia do Sono, conhecida como Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma doença crônica obstrutiva caracterizada pela obstrução parcial ou total das vias aéreas causando paradas repetidas e temporárias da respiração enquanto a pessoa dorme. A respiração cessa porque as vias aéreas colapsam impedindo que o ar chegue até os pulmões.

Apneia do sono afeta 30% da população mundial

É um problema muito comum com mais de 2 milhões de casos por ano só no Brasil e acometendo aproximadamente 30% da população adulta mundial. Infelizmente a grande maioria dos pacientes, em torno de 80%, convive com a doença sem receber o diagnóstico e continua sem tratamento!

Apneia do sono aumenta muito a probabilidade da pessoa desenvolver doenças potencialmente letais. Os maiores fatores de risco são a obesidade e a idade, sendo mais comum nos homens.

A apneia pode ocorrer por vários fatores: os músculos da garganta e língua relaxam mais do que o normal; as amídalas e/ou adenóides são grandes; a pessoa está acima do peso (excesso de tecido mole na garganta); alterações nasais como desvio acentuado de septo.

Sintomas da Apneia do sono

Os sintomas mais comuns da apneia do sono são o ronco e a sonolência diurna exagerada. São sintomas: acordar com sensação de sufocamento, ofegante; dor de cabeça; sentir boca seca ou dor de garganta pela manhã; dificuldade de concentração; irritabilidade; impotência sexual. Contudo, nem todo mundo que ronca tem apneia do sono, sendo apenas um dos sintomas da doença.

Apneia do sono está fortemente associada ao aumento do risco de hipertensão, diabetes, derrame, insuficiência e arritmia cardíaca.

O diagnóstico médico é feito por meio do exame de Polissonografia, onde o sono é monitorado por equipamentos eletrônicos.

Leia  Saiba mais sobre prevenção de doença cardiovascular (DCV)

Tratamento

O tratamento é baseado em: mudança de hábitos de vida e da alimentação; perder peso; fazer atividade física; evitar consumo de bebidas alcoólicas; dormir de lado; evitar consumo de comidas pesadas e o fumo antes de dormir; elevar a cabeceira da cama cerca de 15 cm a 20 cm.

Se gostou, compartilhe!
Exclusivo para agendar consultas!