OSTEOPOROSE – O que é e como evitar?

Este distúrbio se caracteriza pela DIMINUIÇÃO DA MASSA ÓSSEA, tornando nossos ossos porosos, frágeis e quebradiços. Não há sintomas manifestos até que ocorra a fratura. Quando ela acontece, vem para comprometer a qualidade de vida, sobretudo quando isso ocorre na coluna vertebral, bacia ou fêmur, os locais mais frequentes. Muitas vezes essas fraturas são responsáveis por DOR CRÔNICA que acompanham muitos idosos.

A OSTEOPOROSE é uma doença silenciosa.

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, a cada ano ocorrem cerca de 2,4 milhões de fraturas decorrentes da osteoporose sendo que 200 mil pessoas morrem todos os anos no país em decorrência delas e de suas complicações. 10 milhões de brasileiros sofrem de osteoporose.

No mundo, aproximadamente 1,7 milhão de FRATURAS no quadril são atribuídas à osteoporose a cada ano.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) definiu a osteoporose como uma doença inaceitável, negligenciada, pouco diagnosticada e que afeta cerca de 200 milhões de pessoas (maioria de mulheres) no mundo.

25% das mulheres com mais de 50 anos desenvolverá a doença em decorrência da queda do estrogênio que ocorre na menopausa, e este hormônio controla o ganho e a perda da massa óssea.

O exame capaz de medir a densidade óssea e diagnosticar a osteoporose é chamado DENSITOMETRIA ÓSSEA.

São considerados Grupos de Risco para OSTEOPOROSE:

  • mulheres em período pós-menopausa, e homens com níveis baixos de testosterona;
  • indivíduos que utilizam cortisona por longo tempo;
  • indivíduos sedentários e tabagistas;
  • uso excessivo de álcool e café;
  • descendentes de asiáticos;
  • indivíduos da raça branca com dieta com escassez de cálcio;
  • histórico familiar de osteoporose.

A prevalência de osteopenia (estagio pré-osteoporose) é de 22% nas mulheres pré-menopausa.

Leia  Como prevenir corrimento e a infecção vaginal?

Nesta fase acredita-se que se deve iniciar o TRATAMENTO e prevenção osteoporose.

O RISCO pode ser REDUZIDO com as seguintes medidas ao longo da vida:

  • Alimentação rica em cálcio;
  • Manutenção de atividade física com exercício sobretudo de impacto;
  • Aporte adequado de Vitamina D, Cálcio e exposição solar 15 a 20 minutos por dia.
Se gostou, compartilhe!
Exclusivo para agendar consultas!